FRETE GRÁTIS Acima de 150,00 | Utilize o código FreteFree

Pantacourt

A pantacourt, lá fora chamada de “culotte”, foi uma febre e chegou há meses atrás como super tendência para o nosso verão, mas agora ela já virou um básico do guarda-roupa, pois é essencial, todo mundo tem uma para chamar de sua, virou unanimidade. Se no começo ela causava certa estranheza, hoje a maioria já introduziu no seu look e está super fiel a ela.

E a maior dúvida é a seguinte, aqui no Brasil estamos super acostumadas a ver a pantacourt no verão, para usar com sandalinha, pernoca de fora, regata, rasteirinha, mas e no inverno, como fazer? Ela continua?

Para te ajudar, pensamos em algumas dicas certeiras para você conseguir usá-la no inverno.

Na hora de criar o look invernal com uma pantacourt, a dica número um é, escolher elementos de inverno, mas bem com cara de inverno mesmo, peças pesadonas para complementar todo o resto do look, então por exemplo, antes você usava uma regatinha, jaqueta jeans e tênis, agora substitui a regata por uma jaqueta de couro, um tricozão, um blusão volumoso de golinha alta, e na parte debaixo você substitui aquela rasteirinha de sempre, o tênis por uma bota bem pesadona, coturno de salto (UAU! Super hein?), arrase na bota vermelha, super tendência viu? Bota meião sabe? Aquela que parece uma meia que vai até em cima delineando as pernas.

  

Agora, a bota é o seu medo? Então segura essas duas dicas para ficar segura na escolha: a pantacourt é uma calça que vai até quase o meio da canela, então se ela tampa o cano da bota e adentrar um pouquinho acima e se a sua bota for da cor da sua calça, show, vai te alongar, é como ser fosse uma meia calça, isso alonga sua silhueta, essa idéia de uma peça dar continuidade à outra. E quem não quer ganhar uns centímetros a mais? Outra situação é usar cores diferentes, ou seja, sua botinha diferente da cor da sua pantacourt, o que fazer? Optar por deixar uma parte da pele aparecendo, até para mostrar que existe um corpinho alí debaixo né? Essa pele aparecendo é o segredo neste caso de cor diferente viu? Não esqueça.

     

A proposta da Pantacourt é abrir um pouco na barra, então você pode brincar um pouco com esse modelo, que deixa a mostra partes finas do corpo, com a barra mais larguinha dependendo do tecido, fica bem esvoaçante, um charme para essa peça nesses tecidos leves, aí você pode jogar um blusão de tricô solto super folgado, com ombros de fora, bem descolado, dependente, até bem fashionista. Em outros casos mais clássicos, aposte em marcar a silhueta, assim como fazemos com saia midi, etc, isso destaca bem pernas e corpo, trazendo proporcionalidade ao corpo e alongando, então coloque um cinto, coloque a blusa por dentro (“tuck in” como dizem nossos amigos gringos) ou amarre um casaco na cintura.

 

Lá vem um pouquinho de história: Sans-culottes (Tipo, os Sem-calças) foi um grupo social mais atuante da revolução francesa em 1920, mais especificamente em Paris. Eles eram assim chamados pelo fato de utilizarem calças compridas e largas, contrariamente aos ricos, que usavam calças curtas e apertadas até a altura do joelho, chamadas de culottes. Isso nos remete uma herança e transformação de protestos, hoje seria o feminismo da vez viu mulherada.

Após essa época da história desse modelo de calça, aparece o modelo dentro da MODA, sendo eternizada pela polêmica estilista italiana Elsa Schiaparelli (1890 – 1973). A pantacourt, que leva esse nome por lembrar uma pantalona curta, foi inserida na MODA em uma época onde as mulheres ainda tinham por costume usar saias longas sem deixar seu corpo à mostra. Quando essas mulheres passaram a trabalhar, e as saias já não eram mais práticas, Schiaparelli pegou uma saia, diminuiu seu comprimento para mídi e em seguida cortou no meio fazendo dela uma calça larga e curta.

 

É muita história para uma calça só. Mas assim que nós gostamos, moda é cultura. Moda é passado presente e futuro. É para sempre!

Enfim, esperamos que você arrase nesse inverno, se não tem adquira já a sua Pantacourt Modisch – Pelo site: https://goo.gl/4pMXN4 

 

 

 


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados